Voltar ao link Responsabilidade Ambiental

Mata do Krambeck

PARCERIA

Espécie Abutilon (Malvaceae)

Espécie Abutilon (Malvaceae)

A parceria estabelecida desde abril de 2008 com a Universidade Federal de Juiz de Fora tem como objetivo apoiar o projeto de cunho científico sobre a diversidade florística da Mata do Krambeck, 2ª maior em importância de espécies nativas da Mata Atlântica da América Latina.

Em 2012 renovamos a parceria, firmando contrato de apoio ao estudo, além da flora e da fauna em especial, pequenos mamíferos e roedores.

MATA DO KRAMBECK

Vista parcial da mata

Vista parcial da mata

 A Mata do krambeck constitui um dos últimos e mais importantes patrimônios ecológicos do município de Juiz de Fora. Com uma área de 374,1 hectares, é um exuberante fragmento de Mata Atlântica. Está localizada no perímetro urbano de Juiz de Fora, em frente à estação Rodoviária da cidade.

Localizada entre o centro urbano e a zona industrial, é considerada responsável pela descontinuidade da malha urbana, representando um dos maiores contínuos da Mata Atlântica do município, causando um belo efeito paisagístico.

Considerada pela Lei Municipal 8527/94 como a maior reserva ambiental urbana tropical particular do mundo – art. 2º -, apresenta um ecossistema muito próprio formando um verdadeiro local de refúgio para várias espécies da fauna e flora (muitas das quais ameaçadas de extinção), além de exibir árvores de madeira de lei.

Pedro Krambeck, com espírito conservacionista, foi quem começou o trabalho de plantio de mudas, árvores frutíferas e ornamentais, na área que escolheu fixar residência, conhecida como Sítio Malícia.

Devido as condições adversas do solo, o reflorestamento foi efetuado com espécies nativas endêmicas da região que, somadas à regeneração natural, predominaram na paisagem junto a algumas espécies exóticas.

Ao longo dos anos, a família Krambeck cuidou da área e realizou o seu manejo por suas próprias vias e recursos. Pelos benefícios que a Mata do Krambeck trouxe à cidade e pelo significado da mesma para Juiz de Fora, Pedro Krambeck se destacou como principal personagem na história da mata e, por esse motivo, recebeu o título post mortem de “Honra ao Mérito Comendador Henrique Fernando Halfeld”.

A Mata do Krambeck manteve-se razoavelmente preservada até os dias atuais e seu valor simbólico para a sociedade juizforana é inquestionável.

 

RESPONSABILIDADE AMBIENTAL

Vista parcial da mata

Vista parcial da mata

Por se situar à margem esquerda do rio Paraibuna, relaciona-se diretamente com a manutenção do nível de profundidade da caixa coletora do rio, visto que a cobertura vegetal facilita a infiltração d´água no solo, impedindo a erosão e, consequentemente, o assoreamento do leito do rio. É também responsável pela

ocorrência de inúmeros “olhos d´água”, formando um significativo manancial d´água oriundo da proteção oferecida ao lençol freático pela mata natural.

A Lei Estadual 10.493 de 27 de novembro de 1992 transformou a área em Área de Proteção Ambiental (APA), na qual correspondia às três propriedades. Tal lei tinha como objetivo a manutenção das condições ecológicas locais, a integridade dos ecossistemas para a estabilidade da flora e da fauna que ali habitam e também a perpetuidade da sua condição paisagística, da sua beleza cênica, proibindo qualquer atividade que alterasse essas condições. Mencionava também ser uma área significativa remanescente de Mata Atlântica regenerada.

Espécie Comparettia-coccinea-Orchidaceae

Espécie Comparettia-coccinea-Orchidaceae

 

 

Translate »